isolamento social e saúde mental

Impactos do isolamento social no trabalho e a importância da saúde mental

O isolamento social mudou completamente as relações entre as pessoas. As relações no trabalho, assim como em casa, precisaram se ambientar para a nova realidade

As mudanças proporcionadas pelo covid-19 impactaram diretamente a economia, educação e o trabalho. No contexto das empresas, os gestores se viram obrigados a migrar para o home office. 

Com isso, as relações interpessoais se depararam com um contato através de telas, o que dificulta a união de equipes, comunicação e desempenho do trabalhador. 

Diante dessa nova realidade, surgem algumas questões como: o que o isolamento causa aos trabalhadores em home office? Como os gestores lidam com a saúde mental dos seus funcionários? E, como eles mantêm a produtividade e motivação da equipe?

Para responder essas questões, a atuação do setor de recursos humanos é essencial. É necessário reconhecer que o papel desses gestores vai muito além do recrutamento. Além disso, uma boa comunicação organizacional em uma empresa pode gerar diversos benefícios para todos envolvidos. 

Quer entender mais sobre esses impactos? Continue lendo o texto!

As mudanças repentinas que o home office trouxe

A flexibilidade de horários, a falta de contato físico com outros colegas e não precisar se deslocar para o local de trabalho fazem parte do que cerca o que é o home office. Porém, para muitos outros esse novo modelo de trabalho trouxe  dores de cabeça e tornou a realidade muito diferente. 

A mudança do local de trabalho, a falta de um ambiente adequado, estresse, falta de organização, distrações da casa, ansiedade, medo e tensão diante a crise mundial em que vivemos trouxe muitos desafios no home office. 

Tantas mudanças repentinas num pequeno espaço de tempo trouxe um custo alto para a saúde física e mental. Isso porque, em muitas empresas, o contato e a presença eram algo que faziam parte da rotina de muitas pessoas e que, de um dia para o outro, não existiam mais.

Com tudo isso, o caminho para falar mais sobre a importância do cuidado com as emoções dos colaboradores foi aberto com menos tabu e cada vez mais, pessoas e empresas se sentem mais encorajadas para abrir essa discussão no ambiente de trabalho. 

Priscila Siqueira, CEO do Gympass Brasil faz algumas considerações sobre o assunto: “A esperança é que essa ênfase mais direcionada para a saúde, seja ela física, mental ou emocional, irá, idealmente, dar origem a uma população mais forte, mais resiliente e capaz de lidar com futuros inevitáveis. Independentemente de enfrentar outra pandemia global, investir intencionalmente na saúde, sem dúvida, torna as pessoas melhor equipadas para gerenciar os desafios inexoráveis da vida”.

A importância de um bom líder

Um relatório da American Psychological Association (APA) publicou em seu relatório anual que um dos temas mais recorrentes na área de psicologia é o tópico “Employers are increasing support for mental health” (“Os empregadores estão aumentando o apoio à saúde mental”). 

Ou seja, as empresas estão cada vez mais percebendo a necessidade de inserir recursos de saúde mental em suas equipes, reconhecendo a pressão e ansiedade que a pandemia exerce nos colaboradores. 

Um bom líder reconhece a necessidade de cuidar do seu maior ativo, que é o funcionário. Fica claro, após a análise de alguns dados da Lyra Health que diz que mais de 40% dos funcionários enfrentam o esgotamento nesse período de isolamento social. 

Cabe então às empresas, entenderem e buscarem formas de cuidar da saúde mental e até mesmo física de seus colaboradores, uma vez que é visível os impactos do home office na vida pessoal de cada um. 

Planejamento estratégico da saúde mental e cuidado com os colaboradoresPowered by Rock Convert

Trabalhar de casa pode dificultar o trabalho de um líder a identificar as dores de seus colaboradores, porém, com uma boa comunicação organizacional e uma cultura que permita uma discussão aberta sobre esses desafios enfrentados pode facilitar muito a vida das pessoas que trabalham na organização.

Ampliar a conscientização sobre a necessidade de cuidar das emoções, ser mais pró-ativo na identificação sobre os sinais da depressão, ansiedade e outros transtornos são características essenciais em uma gestão empresarial. 

Portanto, um bom líder é aquele que percebe a mudança de comportamento de um  funcionário, que uma vez estressado, cansado ou com medo, afeta a produtividade e performance da empresa. 

Comunicação, confiança e transformação são os pilares de ação que devem ser adotados para que um líder consiga comunicar-se com seus colaboradores, passar suas demandas, expectativas e confiar, acima de tudo, que o colaborador consiga passar pelo período complicado do home office. 

Saúde mental em foco

É possível afirmar que a saúde mental é a chave principal para o sucesso. No home office, isso ficou claro após tantas pesquisas em relação ao tema e que, em todos, os resultados finais tiveram respostas similares. 

Uma pesquisa realizada no LinkedIn sobre ansiedade, estresse e depressão de trabalhadores no regime remoto afirmam que é imprescindível cuidar da saúde mental. 

  • 62% dos entrevistados se sentem mais ansiosos e estressados com o trabalho após a pandemia
  • 39% se sentem solitários 
  • 30% sentem estresse pela falta de momentos de descontração proporcionados pelo ambiente de trabalho
  • 20% se sentem inseguros por ter dificuldades em saber o que está acontecendo com seus colegas de trabalho e com a empresa
  • 43% dizem se exercitar menos 
  • 33% têm o sono afetado negativamente. 

Nessa mesma pesquisa, 68% dos brasileiros apontaram que realizam pelo menos uma hora extra por dia. Esses dados comprovam que a adaptação dos trabalhadores em relação à separação do trabalho e lazer não está acontecendo. O contexto colabora também, para os efeitos negativos no relacionamento entre empresa e colaboradores. 

Os dados explicitam o impacto do isolamento social na saúde mental e como as empresas precisam apoiar e dar suporte aos seus colaboradores. É essencial que o tema seja abordado sem precedentes e que a empresa busque soluções para a resolução desse desafio. 

O RH e o cuidado com o colaborador

O espaço do RH não deve ser apenas direcionado ao recrutamento e seleção de novos talentos como também a manutenção dos que já estão presentes, criando um ambiente acolhedor para o colaborador e para a empresa. 

Cabe ao gestor ter a sensibilidade para observar a equipe e pensar em soluções estratégicas e, ao mesmo tempo, promover uma cultura organizacional que além de acolhedora, desenvolva as atividades da empresa. 

Entender as necessidades da empresa e manter um clima organizacional favorável deve ser o foco do gestor de RH. 

Os esforços do RH, portanto, podem ser direcionados a terapias holísticas, que buscam promover o bem-estar, prevenção de transtornos mentais, saúde mental e física e que fortalecem a saúde coletiva da empresa. 

Nesse sentido, podemos destacar a prática de meditação, yoga, autoconhecimento, terapias coletivas como uma forma de passar por um período difícil do isolamento social e cuidar da saúde. 

Priorizar a saúde física e mental do colaborador, em busca do seu bem-estar e consequentemente no aumento da motivação e produtividade é uma forma eficaz de lidar com o estresse que caracteriza esse período da vida atualmente. 

E para isso, você pode contar com as soluções da Holos, que buscam de forma integrada lidar com a saúde mental, com foco na prevenção e bem-estar. Nossas terapias holísticas tem como objetivo melhorar a qualidade de vida da sua empresa. Entre em contato conosco e entenda mais sobre nossas soluções! 

 

bem-estarPowered by Rock Convert