Produtividade nas empresas e a saúde mental: por que se preocupar?

Todas as empresas são formadas por indivíduos, desde a chefia até a operação, portanto, devemos perceber a importância da participação do funcionário no fluxo da operação de qualquer empresa.

A preocupação com a saúde e bem estar dos funcionários é primordial para o crescimento de uma organização.

Sabemos que a produtividade no ambiente de trabalho está totalmente ligada ao bem estar físico e psicológico das pessoas que exercem suas atividades nela. 

Então, aqui, trouxemos conceitos ligados à saúde mental e os impactos dela na produtividade dos funcionários. Falaremos sobre conceitos que vão desde uma saúde mental mal trabalhada a até algumas sugestões de ações positivas que podem ser implementadas dentro das empresas, de modo a favorecer uma cultura de saúde mental e bem estar para os indivíduos que lá trabalham.

A saúde mental e seus impactos no trabalho

A saúde mental mal trabalhada em colaboradores influencia diretamente no desempenho das atividades exercidas, em qualquer empresa ou instituição. 

Pensemos, por exemplo, em um trabalhador que sofre com o ambiente em que está inserido. Situações vexatórias, momentos em que a liderança o intimida e o encarrega de atividades desgastantes que não condizem com suas reais atribuições no trabalho — com seu cargo e/ou sua remuneração —, enfim, qualquer situação desconfortável que seja imposta ao funcionário.

Você consideraria que essa pessoa, sofrendo com tudo isso, ainda é capaz de desempenhar bem o seu papel no trabalho? 

Podemos dizer, levando em conta o senso comum, que não. Essa pessoa, provavelmente, irá se sentir cada vez mais excluída, ressentida com a situação forçosa de trabalho e irá ter cada vez menos autoconfiança e autoestima no ambiente de trabalho.

Além disso, o funcionário poderá se sentir estressado e exausto de trabalhar em um ambiente assim.

O estresse pode se tornar a principal causa de uma baixa produtividade no emprego e, em seu estado mais grave, pode chegar a se tornar a Síndrome de Burnout.

Síndrome de Burnout 

A Síndrome de Burnout, que ganhou visibilidade com a história da jornalista Izabella Camargo afeta, hoje, em torno de 30% brasileiros economicamente ativos no Brasil, segundo pesquisa realizada pela ISMA-BR.

A origem do termo é inglesa e significa “esgotamento”. Resumidamente, essa patologia é o conjunto da exaustão extrema combinada com o estresse provocado pelo trabalho. 

O impacto desse esgotamento na saúde tem consequências devastadoras no ambiente familiar, escolar e empregatício.

Identificando os sintomas

Os sintomas de Burnout são de fácil detecção, pois existem sinais característicos que surgem quando a pessoa está passando por esse problema. Os principais sinais mentais e comportamentais são: 

meditação no trabalhoPowered by Rock Convert
  • Diminuição da produtividade no trabalho; 
  • Mau humor; 
  • Fadiga extrema; 
  • Negatividade; 
  • Pessimismo;
  • Insônia; 
  • Apatia;

Além dos sintomas neurológicos que afetam o comportamento da pessoa, há sintomas físicos que também podem se manifestar, tal como:

  • Dor de cabeça constante;
  • Pressão alta;
  • Tensão muscular;
  • Pele ressecada;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Tremedeiras;
  • Exaustão generalizada.

É comum que esses sintomas surjam, a princípio, de forma leve. Entretanto, se não manejados, tendem a piorar conforme os dias passam e a causa do problema continua presente na vida do acometido pelo problema. 

É comum, também, que as pessoas que apresentam esses sintomas achem que isso é algo passageiro, parte do ofício, e acabem não procurando ajuda especializada imediatamente. 

Identificar se o funcionário está sendo acometido por esses sintomas pode ser o primeiro passo para encaminhá-lo ou orientá-lo a procurar um especialista. Assim, é possível reverter a situação, melhorando a vida do colaborador e devolvendo sua motivação com o trabalho.

Diagnóstico

O diagnóstico da Síndrome de Burnout deve ser feito por profissionais de forma interdisciplinar. Ele é feito através de uma análise clínica do estado geral do paciente, incluindo exames físicos e psicológicos. 

É possível obter ajuda especializada e gratuita através do SUS ou pela RAPS (Rede de Atenção Psicossocial). Caso esteja sentindo intensificação dos sintomas, ou perceba os padrões de excesso de estresse no corpo de funcionários da empresa, converse sobre o assunto com eles e busque atendimento especializado.

Tratamento

A base do tratamento do Burnout é a psicoterapia. Em alguns casos, pode-se associar medicações prescritas de acordo com cada caso, desde medicamentos de prescrição psiquiátrica a compostos vitamínicos.

O efeito positivo dessa intervenção começa a surgir entre um a três meses após o início dos cuidados médicos e impacta diretamente na produtividade do indivíduo no trabalho, melhorando-a. 

Entretanto, cada caso deve ser analisado e tratado de forma particular, visto que os casos são diferentes entre si e cada pessoa reage diferentemente a cada tipo de tratamento.

Ações para melhorar a saúde mental e a produtividade dos funcionários

Um gesto simples que pode mostrar apoio e afeto para com todos, é através do envio de um e-mail ou uma mensagem nos grupos corporativos no Whatsapp, deixando claro a sua disponibilidade para ajudar colaboradores no que precisarem. Fazer isso pensando em saúde mental, te deixará muito mais próximo da sua equipe e poderá realmente ajudá-la.

No intuito de ajudar a implementar ações positivas para melhorar o bem estar dos funcionários e, como consequência, aumentar a produtividade da empresa, trouxemos algumas sugestões para a empresa:

  • Analise todo o escopo das políticas internas da empresa, no intuito de achar brechas capazes de afetar (positiva ou negativamente) o bem estar dos colaboradores;
  • Retire de circulação qualquer tipo de atitude negativa, como assédio e bullying, punindo de forma veemente as pessoas que praticam esses atos;
  • Avalie o desempenho do funcionário através de relatórios, sendo justo com suas atribuições de cada colaborador e o que se espera dele;
  • Fomente a discussão sobre os temas de saúde mental e faça com que esse assunto seja amplamente aceito, dessa forma será criado um ambiente confiável entre todos e a saúde mental não será tratada como um tabu;
  • Fomente o diálogo entre a liderança e seus funcionários;
  • Apoie os colaboradores. A liderança deve se atentar à esse ponto, já que a falta de apoio pode trazer impactos negativos para os colaboradores. Elogie, sempre, a execução de um bom trabalho;
  • Ajude o funcionário a gerenciar suas atividades;
  • Dê feedbacks humanizados e construtivos;
  • Perceba melhor o potencial de cada um de seus funcionários;
  • Crie oportunidades de crescimento dentro da empresa para os colaboradores que melhor se desempenharem em suas atividades.

Todas essas ações são voltadas para desenvolver uma empresa saudável e que se importa com seus funcionários.

Lembre-se: funcionários bem tratados, desestressados e felizes vão trabalhar melhor, sempre! Portanto, o RH deve ficar de olho na saúde mental dos funcionários e da empresa num geral.

Gostou das sugestões de ações positivas dentro das empresas? Se você se sentiu interessado(a) em implementar esse tipo de ação dentro da sua empresa também, conheça as soluções da Holos e ajude a melhorar significativamente a vida dos seus colaboradores!

bem-estarPowered by Rock Convert