cultura humanizada

Cultura humanizada: o que é e como ela impacta na saúde mental do colaborador

Uma cultura humanizada envolve líderes e funcionários em todos os lugares que identificam uma necessidade extrema de maior empatia, humanidade e honestidade em nossa cultura de trabalho. 

Nos últimos anos, aprendemos que remover a experiência humana dos negócios não é sustentável. Além disso, empresas que priorizam o bem-estar de seus funcionários também veem aumento de eficiência e produtividade

Temos mais sucesso quando abraçamos a autenticidade e diversidade e expandimos nossa empatia por meio de uma cultura humanizada no ambiente de trabalho.

O que é um ambiente de trabalho com uma cultura humanizada?

A cultura humanizada é um modelo de trabalho que aproveita o poder da conexão humana para construir equipes resilientes e de alto desempenho que prosperam no ambiente de trabalho híbrido e além. 

Aqui estão três elementos-chave de uma cultura humanizada:

Comunidade 

As empresas são construídas com base em uma infraestrutura de relacionamento. Quando isso enfraquece, sua cultura começa a se deteriorar. No mundo atual, os principais momentos de construção de relacionamento – contratação, integração, trabalho em equipe, mentoria – tornaram-se necessariamente remotos.

Por enquanto, e depois de retornarmos de alguma forma aos nossos locais de trabalho, precisamos restaurar esses relacionamentos. 

A melhor maneira de fazer isso é capacitar os funcionários a ensinar, aprender e motivar uns aos outros. 

Isso significa usar a tecnologia para espalhar emoções positivas – reconhecimento, celebração e compartilhamento – por toda a organização.

Gestão de desempenho ágil 

O crescimento de uma equipe precisa se tornar um processo ágil, no sentido de valores e métodos ágeis, como colocar as pessoas no centro das decisões de negócios, onde podem experimentar processos mais rapidamente e colaborar mais prontamente com os clientes. 

O gerenciamento de desempenho ágil tem quatro pilares: aprendizado contínuo, feedbacks frequentes, construção de confiança e conexão com a comunidade de trabalho.

Empatia e pertencimento 

Empatia é a capacidade de compreender como os outros vivenciam o mundo. É uma ferramenta de negócios poderosa dentro e fora da empresa. 

Os principais artefatos culturais de empatia incluem dar e receber feedbacks, celebrar sucessos, apoiar colegas que precisam de ajuda, compartilhar emoções positivas e ver uns aos outros como indivíduos. 

Embora a diversidade e a inclusão possam ser pensadas como objetivos estratégicos sujeitos a planos e ações, o interessante sobre pertencer é que é um sentimento completamente subjetivo. Você não pode exigir pertencimento; você só pode criar as condições que o encorajam.

A comunicação transparente é essencial para a criação de uma cultura humanizada 

No trabalho, a frase “não é pessoal, são apenas negócios” é um exemplo de como tentamos eliminar a emoção e ignorar o impacto holístico das decisões. 

Por isso é importante que os líderes reconheçam as experiências compartilhadas e estabeleçam limites necessários, mas não artificiais, em relação ao local de trabalho e às expectativas culturais.

Trabalhar por uma cultura humanizada e justa é uma oportunidade para melhorarmos a comunicação, incentivando a empatia, a transparência e o apoio de toda a equipe.

Envolver-se em momentos reflexivos de forma honesta e transparente é um passo vital. 

Fazer isso compartilhando alegria, sendo abertos sobre o que funcionou em um projeto e o que não funcionou, e o que aprendemos pessoalmente por meio desse processo é o caminho para a criação de um ambiente mais saudável. E como fazer isso? A gente te ajuda nesse post!

Cultive empatia além das linhas hierárquicas para criar uma boa cultura humanizada

A necessidade de cultivar empatia por sua equipe, colegas e líderes nunca foi tão oportuna. Um único ato de bondade honesta pode criar um ambiente de trabalho melhor para todos. 

Incentive suas equipes a criar empatia entre as linhas hierárquicas e ver seus líderes como pessoas que também são afetadas pelos desafios inevitáveis ​​da vida. Pode ser mais fácil ter compaixão pelos membros da equipe ou colegas, mas é igualmente importante estender nossa empatia para com nossos líderes e equipes executivas.

Como líderes, é importante incentivar as equipes a fazer o mesmo na cultura do ambiente de trabalho. Lembrar que cada pessoa com quem você conversa ou interage tem desafios dos quais você não está ciente torna mais fácil vê-los como outro ser humano digno de empatia. O simples ato de assumir as boas intenções de uma liderança quebra algumas barreiras artificiais que impedem o engajamento

O que aconteceria se começássemos assumindo as boas intenções e a premissa de que as pessoas estão fazendo o melhor que podem em um determinado momento? 

Considere como isso mudaria a maneira como é a liderança e o tom das equipes. Essa premissa básica não só poderia melhorar nossas interações com a equipe, colegas e líderes, mas também mudaria as políticas e as decisões que tomamos ao longo do dia.

Planejamento estratégico da saúde mental e cuidado com os colaboradoresPowered by Rock Convert

Limites: integrando empatia na empresa

Enquanto estamos nos ajustando às novas demandas das condições de hoje, precisamos manter os limites que funcionam e garantir a responsabilidade na cultura humanizada no ambiente de trabalho.

Pessoas mais compassivas, empáticas e resilientes têm os melhores limites. A prática de estabelecer e comunicar o que é certo e errado permite maior liberdade para ser empático e apoiar as pessoas. Nos negócios, isso se traduz em valores, objetivos, metas e expectativas claramente definidos. 

Assim que estivermos todos claros sobre os limites, podemos estar abertos a uma abordagem holística para as contribuições e experiências de nossas equipes. 

Estabelecer nossos limites também é vital para criar um local de trabalho estruturado e saudável.

Considere os limites e padrões que você precisa comunicar à equipe e à organização para permitir que os líderes assumam boas intenções, cultivem empatia e reconheçam sua humanidade. O que precisa mudar para garantir a segurança psicológica para que as pessoas sejam mais honestas e empáticas?

A chave é usar nossa humanidade não como uma desculpa para mau comportamento ou resultados insatisfatórios, mas sim como um claro reconhecimento de que somos indivíduos complexos com nossas próprias motivações.

Bem-estar e saúde mental são mais do que palavras da moda. São metas que as organizações podem alcançar por meio de uma mudança de comportamento no nível de liderança. Essa mudança no comportamento de liderança nos leva a mudanças sistêmicas mais significativas que nos permitem construir locais de trabalho mais inclusivos, envolventes e produtivos.

Como a cultura humanizada colabora para a diminuição do estresse

Estamos à beira de um tsunami de saúde mental. Uma pesquisa da Associated Press demonstrou que a pandemia aumentou o estresse para mais de 50% dos funcionários. Em um estudo da Oracle, 71% dos executivos disseram que 2020 foi o ano de trabalho mais estressante de todos os tempos, e 53% relataram ter problemas de saúde mental no trabalho. 

A falha é menos dos indivíduos do que do sistema corporativo. Muitas vezes, os diretores de RH e de pessoal não têm a mesma influência que os vendedores e, sem dinheiro e voz na mesa principal, é difícil fazer a diferença e criar um ambiente onde as pessoas sintam que pertencem e têm poder.

A quarta revolução industrial e a pandemia global oferecem a oportunidade de reescrever o roteiro de RH e mover o foco do processo para as pessoas. Isso pode levar a um novo tipo de liderança e cultura.

Uma cultura humanizada, com uma liderança que saiba lidar com o trabalho híbrido, promova ações efetivas de saúde mental e bem-estar, além de realmente entender a importância do holístico, envolvendo toda a corporação colaboram para o sucesso da organização.

Para que um local de trabalho prospere, ele precisa ser humanizado, porque uma organização de sucesso é um organismo cujas partes estão todas conectadas. 

Por isso, alguns aspectos são essenciais para a criação de uma cultura humanizada no ambiente de trabalho: 

  1. O local de trabalho não é apenas um local de trabalho, mas um local para fazer algo significativo. 

Quando uma equipe é energizada em torno de um propósito, o trabalho torna-se mais significativo e os dias passam mais rápido. Quando todos entendem que fazem parte de um grupo de pessoas que cria algo maior do que eles, grandes coisas acontecem.

  1. O ambiente de trabalho pode ser um local para construir conexões. 

Como seres humanos, precisamos de conexões. A maioria dos humanos não prospera isoladamente, portanto, humanizar uma empresa, uma equipe ou uma cultura significa encorajar os funcionários a serem compassivos, solidários e atenciosos uns com os outros, trabalhando nos relacionamentos e realizando as coisas.

  1. Liderança não é ter poder, mas ser capaz de empoderar. 

Infelizmente, em muitos locais de trabalho, as pessoas pensam erroneamente que quanto mais poder têm, mais influentes serão. 

Mas os líderes mais admirados sabem que liderança não tem a ver com poder – o poder desumaniza culturas, empresas, equipes e pessoas. Os líderes que capacitam os outros têm as culturas mais saudáveis ​​e os locais de trabalho mais bem-sucedidos.

  1. O local de trabalho não se trata apenas de você, mas de reconhecer os outros por suas contribuições. 

Humanizar o ambiente de trabalho começa com o reconhecimento das pessoas com quem você trabalha e com quem faz negócios. 

Significa aproveitar todas as oportunidades para reconhecer e elogiar aqueles que contribuem diariamente por seus esforços e realizações. 

  1. O local de trabalho não é sobre forçar sua agenda, mas aprender com os outros. 

Se sua cultura está repleta de indivíduos que estão sempre pressionando seus planos, talvez seja hora de humanizar a maneira como as pessoas pensam, agem e se comunicam. 

Trabalhe para criar uma cultura de líderes que são alunos – sempre curiosos, se desenvolvendo e crescendo, aprendendo uns com os outros em vez de empurrar suas próprias ideias para os outros. 

Liderança e aprendizagem são indispensáveis ​​uma para a outra; torne-os a base de tudo o que você faz.

Como a Holos pode auxiliar na criação de uma cultura humanizada?

Além das habilidades citadas acima, uma boa integração de programas para cuidar do bem-estar e saúde mental do colaborador, descentralizando toda essa responsabilidade da equipe de RH pode colaborar diretamente na criação de uma cultura mais humanizada.  

Sabemos a importância do cuidado e prevenção da saúde mental do colaborador e por isso trabalhamos todos os dias para construir um ambiente saudável que consiga conectar pessoas e promover um futuro melhor nas organizações. 

Nossas ações e soluções são voltadas para desenvolver uma empresa e sua cultura organizacional, que se importa e cuida de seus colaboradores. 

Pensando nisso, a Holos traz às empresas soluções que estimulam o bem estar dos funcionários e, consequentemente, a sustentabilidade de um bom ambiente de trabalho, a retenção de funcionários e a evolução pessoal de cada um dos indivíduos que compõem os recursos humanos da organização.

Se você se sentiu interessado(a) em implementar ações holísticas dentro da sua empresa, conheça as soluções da Holos e ajude a melhorar significativamente a vida dos seus colaboradores!

bem-estarPowered by Rock Convert