absenteismo-no-trabalho

Absenteísmo: saiba o que é, suas causas e como diminuir

O absenteísmo é algo estressante para todos os envolvidos. Independentemente de um funcionário estar ausente do trabalho por um dia ou uma semana, sua ausência tem um efeito cascata que afeta sua carga de trabalho, sua equipe e a gestão.

Ao identificar a verdadeira causa da ausência de um colaborador, é possível chegar à raiz do problema, dar a eles o suporte de que precisam e desenvolver um plano que ajude tanto eles quanto a equipe a ter sucesso.

O absenteísmo no local de trabalho é um fenômeno comum, custando à economia R$6 bilhões anualmente, no Brasil. O absenteísmo, também conhecido como “matador de resultados financeiros”, afeta a disponibilidade da força de trabalho e a lucratividade das organizações. 

O que é absenteísmo?

O absenteísmo é quando um colaborador constantemente não aparece para trabalhar no horário programado. Isso é verdade tanto para os funcionários em tempo integral quanto para os que trabalham em turnos, e geralmente não é planejado e nem tem um bom motivo.

Embora seja comum faltar ao trabalho ocasionalmente, devido à doença ou emergência, o absenteísmo se torna um problema quando isso acontece repetidamente, principalmente quando impacta mais do que apenas um único funcionário.

O absenteísmo de colaboradores é uma preocupação séria. Especialmente, aqueles que faltam dias de trabalho e chegam tarde ao trabalho muitas vezes resultam em uma alta taxa de absenteísmo. Tal conduta leva a uma perda de produtividade e baixo moral dos funcionários. Ainda assim, as empresas falham em lidar com esse problema.

Os efeitos do absenteísmo

O absenteísmo no local de trabalho afeta tanto empregadores quanto empregados. Algumas consequências para os empregadores incluem:

  • Níveis de produtividade reduzidos.
  • Custos de administração elevados.
  • Aumento dos custos de mão de obra se for preciso contratar trabalhadores temporários de reposição.
  • Falta de equipe, o que pode levar a um atendimento precário ao cliente.
  • Moral pobre entre os colegas. Isso será particularmente prevalente se os funcionários tiverem que preencher constantemente os funcionários ausentes e se eles não virem nenhuma retribuição por ausência.

Por outro lado, as consequências para o funcionário ausente incluem:

  • Perda de pagamento por folga.
  • Produtividade reduzida no retorno ao trabalho devido à necessidade de “recuperar o atraso”.
  • Se o absenteísmo for frequente e inexplicável, o funcionário pode até ser demitido.

Claramente, o absenteísmo é caro para todos os funcionários e é importante que você conheça as causas e as estratégias para reduzi-lo, para o benefício de todos.

E as causas do absenteísmo, quais são? 

Existem vários motivos implícitos pelos quais os funcionários podem faltar ao trabalho ou ser menos engajados e produtivos em seu local de trabalho – e alguns são mais fáceis de identificar e resolver do que outros. Estudos e pesquisas mostram que a maioria dos funcionários falta ao trabalho por um dos seguintes motivos:

Estresse e burnout no local de trabalho

Os funcionários que estão se sentindo sobrecarregados podem se tornar menos produtivos no trabalho ou decidir evitar a jornada, perdendo um dia inteiro. O esgotamento também contribui para o absenteísmo, pois funcionários estressados ​​têm maior probabilidade de adoecer e sentir ansiedade e depressão.

Seja qual for o motivo, eles podem acreditar que estar no trabalho apenas aumentará seu estresse. Além disso, se um funcionário se sentir esgotado, ele se sentirá desligado de seu trabalho.

Desvalorização dos colaboradores

Os funcionários que se sentem desvalorizados, desmotivados ou incontestados podem começar a faltar aos dias de trabalho, ou almoçar demoradamente. Funcionários desligados também podem tentar consertar a situação sozinhos, procurando outro emprego, sendo outra das principais causas de absenteísmo.

Problemas de saúde mental 

Este é obviamente um problema em si, e você deve se esforçar para tornar seu local de trabalho um ambiente no qual as questões de saúde mental sejam discutidas e apoiadas.

Além do estresse, problemas de saúde mental, incluindo depressão, ansiedade ou outras doenças, muitas vezes podem fazer com que o funcionário se sinta mal o suficiente para faltar ao trabalho.

Moral baixo

Um funcionário pode ter moral baixo e falta de motivação por se sentir desvalorizado no trabalho. Se sentirem que seu trabalho não é apreciado, podem sentir que ninguém notaria se estivessem ausentes e consequentemente aumentar as taxas de absenteísmo.

Doença 

É a causa mais comum de absenteísmo. Ele pode aumentar em determinados momentos, especialmente no inverno, quando os vírus, como resfriados e gripes, estão disseminados.

Quais são os tipos de absenteísmo?

Nem todas as ausências de funcionários se enquadram na mesma categoria. Se for possível identificar com qual tipo de absenteísmo está lidando, pode se estabelecer um plano melhor para gerenciá-lo rapidamente e corrigi-lo sem problemas. No geral, existem três tipos principais de absenteísmo no local de trabalho:

Planejamento estratégico da saúde mental e cuidado com os colaboradoresPowered by Rock Convert

Ausências autorizadas e planejadas

Isso inclui qualquer folga que tenha sido combinada entre o funcionário e seu superior, como férias, compromissos, licença pessoal, licença de paternidade ou maternidade, licença compassiva, etc.

Quando um funcionário envia e aprova sua solicitação de folga, sua ausência não deve ser um problema. Com os preparativos corretos do funcionário e de sua equipe, qualquer trabalho e tarefa pode ser agendado de acordo com sua ausência aprovada.

Ausências genuínas não planejadas

Às vezes, no entanto, a necessidade de meio-dia, o dia inteiro ou vários dias de folga do trabalho não pode ser planejada. Embora perturbem o local de trabalho, ausências não planejadas e genuínas são simplesmente uma parte da vida. Isso inclui doenças, emergências familiares ou acidentes.

Ausências não autorizadas

É aqui que o absenteísmo se torna um problema. Ausências não autorizadas são muitas vezes o cenário mais frustrante para aqueles deixados para pegar o trabalho do funcionário ausente e gerenciar a ausência geral. Os exemplos incluem a participação não ir trabalhar sem um motivo aprovado ou genuíno.

Como reduzir o absenteísmo no trabalho

Após entender as causas do absenteísmo, a empresa deve trabalhar para reduzi-lo. Algumas dicas úteis para isso são:

  • Crie uma política de atendimento clara e defina as expectativas
  • Sua política de presença deve explicar como relatar ausências, os procedimentos em vigor em torno das faltas e sua política para registrar ausências. Ele também deve conter informações sobre como você fará o acompanhamento das faltas repetidas e as repercussões do absenteísmo excessivo.

A política funcionará como um recurso para seus funcionários sobre suas expectativas. Procure ser consistente e seguir a política de atendimento em todas as situações possíveis.

Forneça suporte 

Se um funcionário faltar por motivos pessoais, como luto ou problemas de saúde mental, você deve oferecer suporte tanto na ausência quanto no retorno ao trabalho. O apoio provavelmente os deixará mais felizes para voltar ao trabalho mais cedo e evitará faltas repetidas.

Outra opção é também considerar a possibilidade de oferecer aos seus funcionários folga e/ou horário de trabalho flexível. Isso garantirá que as pessoas sintam que têm um bom equilíbrio entre vida profissional e pessoal e que a empresa valoriza as necessidades de seus colaboradores.

Não deixe de dar feedbacks 

Fornecer aos seus funcionários feedback frequente e eficaz é uma forma de contribuir para o desenvolvimento individual, especialmente quando o colaborador faz algo bem feito. Se nunca houver feedback, os colaboradores podem sentir que a empresa não aprecia seus esforços, portanto, não se notará quando eles não estiverem no trabalho.

Reduza o estresse no local de trabalho

É necessário que a empresa cuide do colaborador e tente diminuir ao máximo fatores que possam causar estresse para o funcionário no ambiente de trabalho.

Implementar programas que incentivem a saúde e o bem-estar dos funcionários é uma medida preventiva que auxilia na redução do estresse. Práticas como yoga laboral, meditação e reiki aumentam a energia e tornam o ambiente de trabalho mais harmonioso. 

Os programas corporativos de bem-estar que são eficazes para fazer as pessoas se exercitarem podem, portanto, ser eficazes. Ou seja, é importante ter a saúde física e mental de seus funcionários em primeiro lugar e provar para sua força de trabalho que se valoriza o trabalho e a saúde deles.

Existem muitas causas e um número igualmente grande de consequências do comportamento de ausência. A chave aqui é que o alto absenteísmo raramente acontece de forma isolada. 

Muitas vezes, existem outros fatores contribuintes, como a percepção entre os trabalhadores de serem ignorados pela administração, uma cultura organizacional desagradável, má administração ou outros fatores.

Isso significa que as intervenções de absenteísmo são mais bem-sucedidas se fizerem parte de uma estratégia mais ampla de recursos humanos voltada para a solução dessas questões. 

Isso significa que essas intervenções nunca devem acontecer isoladamente, mas devem se alinhar com as melhorias de outros processos de RH, incluindo gestão de desempenho, oportunidades de aprendizagem e esforços para melhorar o engajamento

Nesse sentido, a Holos entra como solução para auxiliar e diminuir as taxas de absenteísmo e presenteísmo nas empresas, com ações que buscam melhorar a qualidade de vida, o bem-estar e a saúde mental do colaborador na empresa. 

Práticas como meditação, yoga, reiki e musicoterapia são comprovadamente eficazes para a melhora do bem-estar e saúde, o que combinado a uma boa cultura organizacional se torna uma grande oportunidade para aumentar a produtividade e diminuir cada vez mais as taxas de absenteísmo. Para saber mais sobre nossas soluções, fale com um de nossos consultores