Treinamento e Desenvolvimento: como fazer corretamente?

O setor de Recursos Humanos possui um grande desafio nas organizações: a realização do treinamento e desenvolvimento de pessoas. A rapidez nas mudanças do mercado exige que a educação seja frequente no ambiente organizacional, auxiliando diretamente no crescimento do colaborador.

A falta de treinamento e desenvolvimento pode gerar resultados negativos para a empresa e para o cliente final. Mas esses dois conceitos tão importantes para a cultura organizacional ainda geram uma série de dúvidas.

Confira, neste artigo, as principais diferenças entre treinamento x desenvolvimento, além de dicas de como aplicá-los nas empresas!

Quais são as vantagens dos programas de Treinamento e Desenvolvimento?

Um programa de treinamento e desenvolvimento tem o intuito de aproveitar o máximo dos colaboradores, facilitando os processos diários e elevando a produtividade. Além disso, os programas são essenciais para a adaptação e engajamento na cultura da empresa.

O colaborador que passa por processos de treinamento e desenvolvimento terá as ferramentas necessárias para atuar em suas atividades diárias com mais eficiência e qualidade. 

O investimento em aprendizagem ainda gera uma perspectiva de crescimento, fazendo com que os colaboradores sintam-se mais valorizados pelas empresas. Isso favorece o clima organizacional, gerando mais engajamento e motivação. Consequentemente, o colaborador encontra um espaço para construir sua carreira, diminuindo o índice de turnover na organização.

Esses processos ainda permitem que a empresa desenvolva as Soft Skills nos seus funcionários, que são habilidades indispensáveis para cargos de liderança. Alguns exemplos de Soft Skills buscadas para cargos de gestores são: empatia, inteligência emocional, criatividade e facilidade nos processos de aprendizagem.

Treinamento x Desenvolvimento: conheça a diferença entre eles

O setor de Recursos Humanos (RH) fica encarregado de planejar e implementar os programas de aprendizado. Isso é feito a partir de pesquisas para definir as metas e falhas que deverão ser trabalhadas nos processos de aprendizado.

Toda a estratégia deve ser elaborada através do Levantamento das Necessidades de Treinamento (LNT). A ferramenta consiste na investigação das oportunidades de negócios, metas, lacunas e possíveis falhas dentro da gestão de pessoas. Dessa maneira, a estratégia será mais eficiente e trará os resultados esperados.

Essa é uma etapa indispensável no processo de treinamento e desenvolvimento. Um bom planejamento irá evitar que você desperdice tempo, recursos e esforços em questões já conhecidas pelos colaboradores. Portanto, não deixe de realizar uma longa pesquisa antes de definir os processos de treinamento e desenvolvimento necessários para a sua equipe.

Planejamento estratégico da saúde mental e cuidado com os colaboradoresPowered by Rock Convert

Após a definição do que será trabalhado, é necessário definir o perfil do público, ou seja, os setores que irão passar pelo treinamento e desenvolvimento. Com o público definido, é preciso analisar o orçamento disponível e as metodologias de ensino adequadas.

Confira, abaixo, como funcionam os processos de treinamento e desenvolvimento:

Treinamento

O treinamento tem o objetivo de aprimorar o desempenho dos colaboradores nos cargos e funções que ocupam. São orientados para o presente, buscando desenvolver competências e habilidades específicas para o momento profissional. Ou seja, os treinamentos buscam resultados visíveis em pouco tempo. Veja alguns exemplos de tipos de treinamento:

  • Atualização profissional: o mercado passa por mudanças constantes. Isso significa que podem surgir novas ferramentas que serão aplicadas no cotidiano de uma empresa. Portanto, é necessário que os profissionais se atualizem;
  • Cargos de gerência e supervisão: as organizações realizam programas de treinamento para preencher essas vagas através do recrutamento interno;
  • Integração e promoção: o RH precisa treinar os profissionais para novos cargos. Isso inclui o recrutamento externo, quando um novo colaborador é admitido, e também um colaborador que é promovido;
  • Gaps de competência: trata-se da necessidade das organizações por novas habilidades e conhecimentos.

Desenvolvimento

O desenvolvimento é um processo mais amplo, que acontece a longo prazo. Ele tem o objetivo de aprimorar o desempenho do colaborador no trabalho, e, também, fazer com que ele avance na carreira. As características trabalhadas vão além do cargo ocupado pelo profissional no momento. Veja alguns exemplos:

  • Desenvolvimento da carreira: é um processo em que o RH identifica as necessidades para que os colaboradores cresçam nas empresas, saindo de níveis menores e conquistando cargos mais altos;
  • Gestão de mudança: é a capacitação dos profissionais para que consigam se adaptar às inovações do mercado;
  • Especializações: são realizadas principalmente para cargos que exigem conhecimento técnico. É necessário que os profissionais mantenham uma rotina de aprendizado mesmo após a conclusão da formação. Muitas empresas oferecem especializações internas, mas também investem em cursos externos de capacitação. Além disso, houve um grande crescimento nas buscas pelo ensino à distância, que tem sido uma excelente alternativa para a capacitação profissional no período de distanciamento social.

Indicadores de resultados

Após a aplicação do treinamento e desenvolvimento, é fundamental que o RH realize uma mensuração e avaliação dos resultados. Dessa forma, será possível entender se a estratégia foi aplicada corretamente, e se a empresa atingiu seus objetivos.

A tecnologia pode ser uma grande aliada do RH para a realização das avaliações. É necessário verificar o desempenho dos colaboradores para entender o que precisa ser aprimorado e as estratégias que deram certo.

Confira alguns indicadores que podem te ajudar no processo de avaliação:

  • ROI – retorno obtido com o investimento;
  • Percentual de colaboradores presentes e de colaboradores treinados;
  • Relatórios de pesquisas de opinião e satisfação dos funcionários presentes;
  • Lucro por colaborador e fidelização de clientes (para treinamentos específicos na área de vendas e atendimento, por exemplo).

Dessa forma, é possível traçar estratégias para a implementação de novos treinamentos, de acordo com o que funcionou melhor para o time como um todo, ou alguma equipe específica.

Especialistas podem te ajudar

Agora você já conhece as principais diferenças entre treinamento e desenvolvimento, sabe que são dois processos extremamente importantes. Além disso, no contexto atual, são indispensáveis e devem ser constantemente aplicados no ambiente organizacional.

Nós, como especialistas em gestão de pessoas, podemos te ajudar! A Holos conta com um facilitador para desenvolver diversas habilidades nos profissionais, o “TALKS”. O processo consiste em salas online conduzidas por psicoterapeutas renomados, que trabalham temas ligados diretamente às necessidade da sua empresa! Confira como a Holos pode te ajudar no treinamento e desenvolvimento dos profissionais!

bem-estarPowered by Rock Convert