Inovação no RH: quais as tendências e por onde começar?

Vivemos tempos de revolução. E, claro, isso não é diferente para a área de RH de uma empresa. Apesar de ser vista, muitas vezes, como tradicional, a área de Recursos Humanos de uma corporação tem muito mais a oferecer aos colaboradores do que as tarefas operacionais já conhecidas por muitos.

Por isso, já existem discussões em torno do tema de Inovação no RH. Algumas empresas no Brasil, inclusive, já contam com alguns diferenciais inovadores no setor que cuida de recrutamento e seleção e, também, do bem estar do recurso mais importante da empresa: as pessoas.

Você considera o RH da sua empresa inovador? Tem vontade de implementar ações que tragam mais impacto para essa área? Continue a leitura e entenda o que já tem sido adotado para se inspirar na hora de implementar a inovação no seu RH.

O que é inovação e como ela se aplica à área de Recursos Humanos

De acordo com o portal Significados, “inovação é a ação ou o ato de inovar, ou seja, modificando antigos costumes, manias, legislações, processos e etc; efeito de renovação ou criação de uma novidade”.

Sendo assim, podemos dizer que o ato de inovar envolve revolucionar processos. Entretanto, já temos no nosso dia a dia a tecnologia, que vem mudando cada vez mais a forma como nos comunicamos, nos relacionamos, coletamos informações e facilitamos nossas atividades.

Antes de ler esse artigo, você provavelmente já fez uma pesquisa no Google, enviou uma mensagem instantânea pelo seu smartphone ou se dirigiu até algum lugar com ajuda de um GPS conectado à internet. Esses são exemplos de inovações tecnológicas trazidas para nossas vidas com o objetivo de tornar a rotina mais prática.

Portanto, encontramos aí outra máxima: quando se fala em inovar, também é preciso falar sobre o objetivo que move essa necessidade de inovação. Dentro da área de Recursos Humanos, portanto, muitos processos podem ser inovados pensando em trazer mais qualidade de vida para o colaborador, contratar talentos com maior assertividade, desenvolver talentos, entre outros.

Como começar a inovar na empresa em que trabalho?

Atualmente, com a acessibilidade à internet e uma infinidade de tecnologias à palma das nossas mãos, temos também uma série de ferramentas que podem ser adotadas para começar a inovar no RH de uma empresa.

Entretanto, como é necessário um objetivo para iniciar uma revolução, é interessante mapear as necessidades e propósitos da empresa para entender o que poderia ser inovado para trazer melhorias pontuais e, assim, traçar um plano de ação em torno disso.

Muitas empresas, hoje, já entendem que o uso de dados e mapeamento de perfis através de sistemas digitais pode ser um grande aliado no momento de recrutamento e seleção, por exemplo. Esse é um dos mais fortes exemplos de inovação no RH que podemos citar por aqui.

Inovar no RH é, também, impactar nos resultados

Vivemos tempos em que o colaborador não é só mais um subordinado da empresa, mas sim uma pessoa que escolheu estar ali e busca realização profissional diante de suas atividades. 

Partindo disso, surge uma necessidade de humanização por parte do RH, inovando de forma ativa ao trazer ações que estimulem e preservem a saúde mental do colaborador, que eleve os níveis de motivação e que faça com que ele queira crescer junto com a empresa.

Portanto, comece se perguntando: qual o objetivo para implementar ações inovadoras no RH da sua empresa? Como algo novo poderia ser implementado para impactar positivamente nos resultados da corporação?

A seguir, temos alguns exemplos de inovações já aplicadas para diferentes objetivos na área de Recursos Humanos, seus objetivos e propósitos. Confira e se inspire nelas para mapear necessidades que, antes, passavam despercebidas!

Saúde é a base de tudo

É preciso levar em consideração que um time saudável trabalha melhor. Assim, investir na saúde física e mental dos colaboradores é uma forma como o RH pode ajudar a impactar nos resultados da organização.

Cultura de benefíciosPowered by Rock Convert

Hoje, algumas empresas já contam com benefícios que estimulam a manutenção da saúde física dos funcionários, como planos de saúde e incentivos a exercícios físicos. 

Entretanto, outras inovam trazendo preocupações relacionadas à qualidade de vida dos funcionários dentro da empresa, aos seus níveis de motivação, à prevenção de impactos negativos na saúde mental, entre outras ações que beneficiam a saúde do indivíduo como um todo.

O RH pode se posicionar como um parceiro do colaborador — no que tange a saúde mental — ao trazer soluções como:

  • mapeamento de níveis de saúde mental dos times;
  • orientações e direcionamento dos colaboradores a profissionais que possam ajudar a contornar situações desagradáveis, como psicólogos;
  • terapias holísticas preventivas;
  • gestão empática;
  • conscientização em torno da importância da saúde mental para a organização.

Grandes empresas como a Unimed, Vale, Anglo American e Cemig já lançam mão de artifícios inovadores para preservar a saúde mental dos seus colaboradores. Isso porque entendem que essa é a base de tudo, e um time com boa saúde mental traz maiores rendimentos que, por sua vez, implicam em resultados finais mais satisfatórios para a corporação.

Processos remotos

Como citado anteriormente, estamos expostos a uma infinidade de ferramentas digitais no nosso dia a dia que permitem, então, a facilitação de processos remotos. Ao falar em “processos remotos”, não estamos limitando a processos de recrutamento e seleção, que já são comuns de serem feitos em parte (ou totalmente) digitalizados.

À distância, então, podem ser implementados diferentes processos que agregam valor à rotina do colaborador, como a melhoria da comunicação com o RH. Canais de comunicação específicos para que os funcionários tenham suas necessidades atendidas, por exemplo, já são adotados por algumas empresas para melhorar o atendimento do setor aos recursos humanos da corporação.

Os meios digitais, então, podem ser utilizados para facilitar uma infinidade de ações que tragam mais motivação e senso de importância ao funcionário pela perspectiva do RH.

Podem ser implementados, também, treinamentos de forma remota para incentivar a evolução do time, exercícios físicos que ajudem no desempenho e concentração como o yoga online, a facilitação da comunicação entre times e lideranças, entre outros.

O ponto, aqui, é perceber as necessidades das pessoas e da organização como um todo, para implementar ações que atendam aos dois objetivos. Assim, o RH pode ser uma ponte que une funcionários satisfeitos a resultados de crescimento para a empresa, através da inovação!

Inovação exige postura ativa e atualização constante

Assumindo uma postura ativa, o RH tem muito a oferecer aos colaboradores de uma empresa. Por “postura ativa”, entende-se que o setor passa a não ser, apenas, um facilitador operacional de burocracias corporativas.

Assim, um RH ativo age criando conexões entre o propósito da empresa, os colaboradores e as lideranças. Ele facilita a comunicação, atende as pessoas de forma humanizada, aplica recursos que agregam valor à marca empregadora e impactam positivamente no crescimento da empresa.

Para executar esse papel com maestria, o profissional da área de recursos humanos deve estar em constante atualização. Estar atento às novidades tecnológicas, às ferramentas para realizar essa gestão ativa e entender todos os recursos disponíveis só é possível através de uma busca constante por novidades.

Hoje, a Holos atua como uma parceira do RH inovador, trazendo soluções que já impactaram mais de 10.000 pessoas no meio corporativo. Ela atua através de terapias holísticas que agregam bem-estar e qualidade de vida aos funcionários de empresas que já entenderam que isso faz parte de um processo de crescimento acelerado. 

Entenda como impactar positivamente — de forma inovadora! — na produtividade da sua equipe investindo em saúde mental e agregando valor para os colaboradores com a Holos!

 

bem-estarPowered by Rock Convert